domingo, 7 de abril de 2013

ETAPA COMPLICADA NA FORMULA VEE.


Num fim de semana conturbado quando as categorias que integram o Campeonato Paulista tiveram que ceder espaço aos carros do Brasileiro de Marcas, a Formula Vee realizou sua terceira etapa neste último sábado. Com os monopostos espalhados aleatoriamente por vários boxes faltou naturalmente a integração entre equipes, pilotos e público visitante que sempre marca a categoria.

E neste fim de semana atípico, vinte carros marcaram presença, um grid bem razoável considerando que a categoria passa um momento de transição com a implantação do novo regulamento que prevê o uso da injeção eletrônica nos seus motores. Assim, alguns concorrentes habituais não alinharam seus carros em virtude de não terem ainda suas máquinas bem acertadas.

Foi um fim de semana intenso em Interlagos. A presença do Brasileiro de Marcas e da Fórmula 3, além das categorias habituais do Paulista, causou um rebuliço nos boxes de Interlagos. Como por exemplo, carros das mais diferentes categoria: um Formula Vee, um carro do Regional de Marcas, um protótipo nacional e um caríssimo GT importado, todos dividindo o mesmo espaço. A programação intensa se refletiu no estado da pista, bastante escorregadia desde os treinos livres de quinta feira, agravado ainda pelo tempo que se mostrou instável por todo o fim de semana.

E um acidente que poderia ter consequências graves aconteceu na tomada de tempos da Formula Vee. Ainda nas voltas iniciais da classificação, o carro do piloto Emilio Padrón Iañez, vencedor da segunda etapa, teve solta uma mangueira de óleo na saída do S do Senna, inundando a pista. Imediatamente atrás vinham os pilotos Daniel Ebel, o jovem kartista carioca Flávio Matheus e Cristiano Gameiro num bolo compacto. Não houve tempo para nenhuma reação, os três carros derraparam em sequencia, batendo de frente no guard rail. Apesar de assustador, o robusto chassi do Naja Fórmula Vee se mostrou mais uma vez à altura de sua proposta e os pilotos escaparam sem nenhum dano físico. Apenas Daniel Ebel foi recolhido ao centro médico para observação preventiva, sendo liberado mais tarde pela equipe médica.

Depois de uma paralisação de vinte minutos para limpeza da pista e retirada dos carros, a classificação teve curso, sendo este o resultado para formação do grid de largada:

1o.- Heitor Nogueira Filho - # 55 - HT Guerra/MK - 2m03s195
2o.- Matheus Jacques - # 14 - Vivo Sabor/Kalena - 2m03s265
3o.- Luis Nenê Finotti - # 0 - LF Comp. - 2m03s790
4o.- Fernando Monis - # 34 - Monis Racing/TJ Comp. - 2m.05s.146
5o.- Rodrigo Rosset - # 19 - Ramazza Seguros - 2m05s522
6o.- Marco Vale - #44 - San Race - 2m05s.607
7o.- William Daulisio - #71 - Epenezer/Wessler - 2m05.702
8o.- Arthur Leme - #51 - Alfia Peças - 2m06s.243
9o.- Glaucio Doreto - #89 - Emilio Conf - 2m06s493
10o.-Sandro Freitas - # 17 - San Race - 2m06s702
11o.-Kenner Garcia - #12 - Competikar - 2m.07s369
12o.-Daniel Ebel - #32 - TJ Comp. - 2m.08.s323
13o.-Bruno Leme - 378 - Alfia Peças - 2m08s.335
14o.-Marcelo Chamma - #30 - LF Comp. - 2m08s.479
15o.-Cristiano Gameiro - # 82- Vee Racing - 2m08s994
16o.-Flávio Matheus - #36 - TJ Comp. - 2m10s.741
17o.-Eduardo Dias - # 8 - San Race - 2m10s973
18o.-Eduardo Leal -  #13 - 2m.16s463
19o.-João Tubino Neto - #50 - s/tempo

Com as ausências de Daniel Ebel e Flávio Matheus que não conseguiram retornar à corrida - Cristiano Viana alinhou com o carro reserva de Marco Vale (San Race) que numa prova de grande  desportividade cedeu seu carro para que Cristiano largasse - 18 carros apresentaram-se no grid que teve duas modificações: o terceiro colocado Luis Nenê Finotti largou dos boxes e Emilio  Padrón largou no fim do pelotão, penalizado pelo vazamento de óleo de seu carro.

Baixada a bandeira quadriculada, Heitor Nogueira Filho assumiu a liderança da prova, seguido de Matheus  Jacques, Fernando Monis e Rodrigo Rosset que formaram o bloco vanguardeiro e que lutaram pelas primeiras posições desde o início. Mais atrás, Sandro Freitas, William Daulisio, Gláucio Doreto, Marco Vale, Marcelo Chamma e Edu Dias protagonizavam a luta pelas posições intermediárias. Aproveitando-se bem de seu conhecimento da pista e do bom rendimento de seu carro, Fernando Monis (TJ Competições/Monis Racing) conseguiu  livrar uma boa vantagem inicial, enquanto atrás de si alternavam-se quase curva a curva os pilotos Heitor Nogueira Filho, o jovem Matheus Jacques e Gláucio Doreto que logo se juntou ao bloco da frente, enquanto  Rodrigo Rosset, um dos favoritos, se retirava da competição com apenas 4 voltas completadas.

A se destacar a excelente investida de Luis Nenê Finotti, João Tubino e Emilio Padrón que, largando do fundo do pelotão, já se aproximavam do grupo intermediário. Mas a bruxa andou solta nesta etapa e um grande número de abandonos mecânicos se fez sentir: Fernando Monis parou na sexta volta, deixando a briga pela liderança para Heitor Nogueira Filho, Luis Finotti, Matheus Jacques e Glaucio Doreto. Mas Matheus Jacques começou a perder rendimento a partir da sétima volta, o mesmo acontecendo com heitor Nogueira Filho que não conseguia imprimir seu excelente ritmo inicial. Disso se aproveitou João Tubino que avançou e ocupou a terceira posição por momentos, até começar a ter problemas e abandonar na oitava volta.

A briga pela liderança passou a ser entre Luis Nenê Finotti (LF Competições) e Glaucio Doreto (TJ Competições) que alternavam-se na liderança volta a volta. Mais atrás, a luta pelas posições imediatas era travada por William Daulisio, Kenner Garcia, Edu Dias, Sandro Freitas, Marcelo Chamma e Emilio Padrón, todos em grande atuação. na volta final, Luis Nene Finotti utilizou toda sua experiência e conhecimento de Interlagos e garantiu mais uma vitória ao seu vasto currículo, superando Gláucio Doreto por 1.07 segundo, apesar da exibição impecável deste último.


Essa foi a classificação final dos dez primeiros colocados:

1o.- Luis Nene Finotti - # 0 - LF Comp. - em 12 voltas e 25m27s585
2o.- Glaucio Doreto - #89 - TJ Comp/Emilio
3o.- Heitor Nogueira Filho - #55 -HT Guerra/MK
4o.- William Daulisio - #71 - Epenezer/Wessler
5o.- Kenner Garcia - # 12 - Competikar
6o.- Eduardo Dias - #8 - San Race -
7o.- Sandro Freitas - #17 - San Race
8o.- Marcelo Chamma - # 30 - LF Competições
9o.- Emilio Padrón - # 7 - EF Preparações
10o.-João Tubino Neto - #50 - Tj Competições

A melhor volta foi de Luis Nenê Finotti em 2m04s4473, á velocidade média de 121,858 km/h. A quarta e próxima etapa do Campeonato Paulista de Formula Vee será dia 04 de maio, sempre em Interlagos

(reprodução Blog do Mestre Joca)

Nenhum comentário: