domingo, 20 de junho de 2010

Refrigeração

A imagem abaixo nos foi enviada pelo eng. Enriconi e mostra a refrigeração de um GAC. Como se pode ver, o ar frio entra por baixo e o ar quente sai por cima. As refrigerações mais antigas iam contra esse princípio, pois o ar frio entrava por cima e depois de quente tinha que sair por baixo, contrariando a tendência do ar quente sempre subir.

22 comentários:

Roberto Costa disse...

Zulino, será que com nossas temperaturas sempre bem altas as entradas de ar para refrigeração do tamanho mostradas na foto serão suficientes?

roberto zullino disse...

Não deve haver problema, a opinião de especialistas foi na direção de não se usar. Se em último caso for necessário já estamos pensando em uma pequena de fibra. As mangueiras do radiador de óleo irão sair da carcaça resfriando o cilindro 3.

Zé Clemente disse...

Pelo que eu aprendi desses motores em pista, o segredo da refrigeração está no radiador de óleo. Se faltar a refrigeração externa dos cilindros e tiver o óleo bem resfriado, o motor continua funcionando normal.

E tem que lembrar que no nosso caso não tem exigências de preparo para pista.

jose carlos da silva disse...

leia sobre bissulfeto de molibdenio
os avioes alemaes tomavam bala e oleo vazava todo e os avioes voltavam sem oleo a base
porque?
O METAL POR MAIS LISO QUE SEJA ,E CHEIO DE RANHURAS E O BISSULFETO CRIA UMA MICRO CAMADA QUE EVITA ATRITO METAL METAL ASSIM EVITANDO AQUECIMENTO
A VW NA ALEMANHA ATE HOJE UTILIZA A PASTA LUBRIFICANTE NA MONTAGEM DOS MOTORES ,OS MOTORES DO FUSCA UTILIZAVA ISTO NA FABRICA DE MOTORES BOXEUR ONDE O MOTOR ORIGINAL RODAVA PACAS E O MOTOR DE RETIFICA NAO DURAVA NADA
NAO SOU VENDEDOR DE MOLYKOTE E UTILIZO NO 944 QUE E RABO QUENTE E TAMBEM UTILIZO NA L200 DE RALLY SEM ME LEMBRAR DE HAVER UM MOTOR FUNDIDO
JOSE CARLOS
SETE LAGOAS

roberto zullino disse...

José Carlos,
Também gosto de Molykote e uso. Agora tem um produto chamado Militec que falam que dá bons resultados. Não age como o Molykote, faz um tratamento nos metais.
Não entendi o 944 ser rabo quente, que eu saiba os 944 tem motor de 4 cilindros dianteiro e refrigerado à água.

dirce maria disse...

1.Usei Militec num Corsa, numa Tornado, num Puma e em motores 2T de carros de rádio-controle. Funciona.

2.Refrigeração de motor VW a ar aplicado em F Vee sem ventoinha não é problema.

3.Cadê o quarto pedal do F Vee!

dirce maria disse...

Ah, sim

Estou usando o note da minha irmã.


Irineu

Marcelo Cé disse...

A solução seria pintar os cabeçotes de preto,isso ajudaria na refrigeração.A BMW resolveu um problema de refrigeração nos cabeçotes das motos,pintando de preto.

Zé Clemente disse...

Molikote ajuda bem, já usei muito em motores que montei. Mas nesse caso o que garante que não vai travar é aumentar a folga do pistão para a camisa que se não me engano é 0,025 mm.

Karlão disse...

A Categoria sera Monomarca !? Karlão

Aun disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
roberto zullino disse...

Karlão
A categoria será monomarca, todos os chassis iguais e mecânica também.
No futuro, pode-se pensar em permitir outros chassis, mas a mecânica vai sempre ser a de VW. Tudo que for em direção ao baixo custo será pensado. Essa é a meta, chega de torrar dinheiro com brinquedo.

Dirce Maria (Irineu)
O quarto pedal já foi projetado, para quem não sabe é o descanso do pé esquerdo que é muito importante para se guiar um carro em pista.

Julio cesar Gaudioso disse...

A BMW anodizou o cabeçote de liga leve, técnica usada a muitos anos por vários fabricantes de motores refrigerados a ar.
Se for necessário o uso de uma ventoinha, por que não a pequena, usada na Variant I? O Porsche 908 usava um modelo semelhante para dissipar o calor de 360 HP.

Julio cesar Gaudioso disse...

Na mensagem acima, esqueci de parabenizar o grupo pela iniciativa. Sempre acreditei na necessidade de uma categoria barata, para divertir e difundir a prática das competições; há uma década tentamos, com alguns parceiros fazer uma categoria de pequenos protótipos barata, usando a mecânica transversal do Uno ou do Corsa/Celta (a fábrica é aqui no RS). Não concretizamos o projeto (a turma roeu a corda) mas a crença ficou. Competições com veículos de baixo custo aquisição/manutenção podem vir a recriar o automobilismo no Brasil. Os americanos fazem isso a décadas. Novamente, PARABÉNS!
Julio Cesar Gaudioso
Engenheiro mecânico

Caíque Pereira. disse...

Zullino,
Se lembra que uma vez lhe falei sobre o local de captação da refrigeração dos GAC?

VAi ficar bem legal.

roberto zullino disse...

Caíque,
não lembro não, explique como é para ver se aproveitamos.

Caíque Pereira. disse...

Zullino,

Eu não tenho a menor idéia, apenas lhe disse que achava interessante que a tomada de ar fosse na parte de baixo, inclusive o que eu acho que é o radiador de óleo, também. Agora como é feito? não tenho a menor idéia.

abração!!

luiz borgmann disse...

Olá Zullino,
Vou aproveitar para tecer um comentário na lubrificação. O Molykote é um lubrificante sólido, inventado na Alemanha e cuja marca pertence hoje à Dow Corning USA. O interessante na montagem de motores é utilizar a "pasta G" da Molykote nos locais de maior atrito. É uma pasta pré-montagem (aplica-se nas bronzinas , mancais em geral, comandos de válvulas, etc). A Honda recomenda a aplicação durante a montagem dos motores. Eu acho interessante também a utilização do produto inglês Plastigauge, não comercializado no Brasil que mede as folgas no motor já usado visando uma retífica sem erros. Éxiste ainda um spray da Molykote que você pode "pintar" as peças, pois sendo um lubrificante sólido, as partículas aderem à rugosidade metàlica no momento do atrito. Por outro lado, a função básica da Pasta G é a da partida a sêco: no momento da partida, nem todas as galerias estão cheias de óleo, aí então se forma uma lubrificação a sêco, que ajuda, principalmente em motores de alta taxa e giro.
Um abraço
luiz borgmann

roberto zullino disse...

Obrigado Luiz, suas informações serão anotadas. Se quiser fazer um post sobre o assunto me envie por e-mail que eu posto.
A rigor, não temos interferência na montagem de motores, tem que ser standard e para nós é apenas isso que conta. Cada um vai montar o seu.
Portanto, seria interessante um post sobre o assunto para que essas dicas ficassem bem à mão.

Jayme disse...

Parabéns pela iniciativa.
Estou com 56 e andando de kart shifter six speed. Depois de costelas quebradas ( várias) e uma série de dores nas costas, um brinquedo deste abre novos horizontes para os que ainda insistem em passear e dar risadas. Temos interesse de estar no barco adquirindo um kit. Como fazer contato.
Jayme Barbarisi
Jayme@jalibar.com.br
Temos outros envelhecentes com o mesmo problema e interesse.

luiz borgmann disse...

Oi Jayme,
Gostei do seu depoimento. Estamos também por aí, somos contemporâneos, não podemos nos entregar, afinal, ninguém esquece de andar de bicicleta. Posso auxiliar você na equalização dos 32 e depois da corrida dar uma mão na preparação do churrasco. Despesas por sua conta.
Um abraço
luiz borgmann

carretera disse...

Zullino,

mais sobre a pasta G: depois da retífica, coloque o virabrequim ou o comando de válvulas no torno e aplique pasta G nos munhões fixos e móveis (nos comandos nos ressaltos e nos munhóes)e com uma tira de couro do tamanho apropriado faça musculação por uma hora ou mais.